18 fevereiro 2008

Uma semana de Santo Antão na Praia (eco de um post no Djaroz)

Há dias o Djoy Amado surgiu com uma ideia interessante, tendo-a expressado aqui no seu blog. Gostei da ideia e pus-me a pensar.

Desde que estou na Praia conheci muita gente, vinda de todos os cantos, descobri outros costumes, outras realidades, mas, acima de tudo, comecei a conviver com pessoas de todas as ilhas. É aqui que reside o meu maior encanto por esta cidade.

Na Praia, pude conviver (e convivo) com pessoas oriundas de todas as ilhas de Cabo Verde, algo muito difícil de conseguir se se estiver numa outra ilha.

Uma cidade tão cosmopolita como a Praia deveria aproveitar muito mais desta condição e ser uma autêntica caldeira a efervescer manifestações culturais de todos os gostos, com criatividade a emanar dos poros de cada residente.

A ideia lançada pelo Djoy de ter um mês de cada ilha, nesta cidade é de facto muito bem vinda. Por mim, já bastava uma semana.

O Sinta10, de antena virada para Santo Antão, propõe aqui a semana da sua ilha na Praia:
Musica, dança, gastronomia, récitas, teatro, exposições, enfim um pouco de tudo made in Santo Antão, para não só dar a conhecer um pouco mais da ilha, como também proporcionar aos filhos e aos demais residente uma oportunidade de se sentirem dentro da ilha.
Imagino o Auditório Nacional lotado para assistir ao Juventude em Marcha; uma noite suave no Quintal da Música com os sons do Mix Cutura; o Centro cultural Francês a expôr a arte de Bento d’Oliveira, ou dos irmãos Levi; os Cordas do Sol a cantar linga de Sintonton numa rua do Plateau; um grupo qualquer das Fontainhas ou Figueiras ta ratchá uma contradança ou uma masurca; Leão Lopes a liderar uma conferência tipo “pensar Santo Antão; Paulino dias no Palácio da Cultura a contar as estórias de Fajâ Domingas Bentas; uma exposição/venda de doces, licores, pontche, queijos e outros produtos da ilha na Biblioteca Nacional, enfim…
Como seria bonito uma semana de cada ilha na Praia.

Sinta10 já fazê sê proposta, que venham mais 10!

7 comentários:

Paulino Dias disse...

Bem pensado, Benvas! Acrescentaria mais uma coisinha: Nhô Jõn d´Angela mais os outros moços de Porto Novo ta tocá tambor de São João pelas artérias da cidade.

Vamos pensar nisso a sério? Talvez por altura do 150º aniversário da Praia.

Abraços,
Paulino

Benvindo Neves disse...

Pois,Paulino, eis uma ocasição bastante pertinente. Vamos amadurecer a ideia?
kel abraço

Jair disse...

mano e Badjo ma Davi, pa cola sajon, já agora ao son dos tambores de Nhô Jõn Angela mais os tais moços de Porto Novo lembrados pa nosso patricio!?

a concretizar seria interesantissimo!

Benvindo Neves disse...

hahahah, moço bo ma Davi ca podê faltá. Mas antes, bsot tem que pedi Nhe Lolita permissão pa usá quel coreografia.

kel abraço

Anónimo disse...

Olá Neves. Desde que cá estou S.Antão e Fogo são as unicas ilhas que tomaram a iniciativa de fazer semelhante coisa. AMIFOGO E O AMIPAUL. Houve em tempos uma apresentação partcipada da gastronomia e ficou-se por ali. A ideia é boa e se acontecesse nos 150 da Praia seria otimo. 1abrç Kb

kabarboza disse...

Oi bróda vi a tua passagem pelo BLg. Exorto-te a escrever as coisas da terra. Como disse em resposta aos teus comentarios, Stº Antão é terra de lenda e "vidas vividas" e bom seria partilhar as coisas originais das nossas ribeiras com outrem. Disafio-te! Ftxá koraja, bo r'má ideia. I abç Kbarboza

Anónimo disse...

realemente essa idea é explendida e esperemos que não fique so nos blogs.

Ja me estou vendo tmando um bom groguinha e bafando cum quijin logo depois de um espetaculo de tambõr

Wicca