27 novembro 2008

Corvo

Gosto muito deste lugarejo. É uma das muitas zonas encravadas do concelho da Ribeira Grande. Os carros não chegam lá, mas há telefone e energia eléctrica 24 horas por dia. Corvo sofre muito com o êxodo rural e hoje o lugar é maioritariamente habitado por pessoas velhas ou de meia idade. A maioria dos nativos migraram-se principalmente para Ponta do Sol, que é a vila mais próxima.
Mas Corvo é um esconderijo que proporciona ao visitante momentos únicos: na comunidade pratica-se agricultura de regadio (cultivo de inhame, cana de açúcar, banana...) e de sequeiro (milho, feijões...). Há um vale bem estreito e mais ou menos comprido que se penetra pelas montanhas adentro; há água límpida a correr pela ribeira onde ainda se pode encontrar agriões e hortelãs; há patos a nadarem nos pequenos pântanos... e o mar está há poucas centenas de metros.
Tirando a falta de estrada, corvo tem de tudo um pouco, é um encanto! O próprio trajecto, em caminho vicinal, acaba por ser um prazer: as dezenas de curvas em declive, a fresca brisa que vem do mar que fica lá em baixo, a vista panorâmica sobre o oceano, enfim... belezas escondidas da minha ilha!

foto: fonte aqui

7 comentários:

JNeves disse...

Ó Bava, konde eme depará que title "Corvo", eme pensá ke bô tinha xkrivide era sobre corve bitXhe- esse "molvóde prete", agoirente que outrora tava abundá ne nôs Sinta10, ma hoje, (in)felizmente, êje tá em extinção. Kuá, kuá, kuá...bé gorá lá pe pergue de mar vermei bé- dizia os mais supersticiosos.
Moço, Corvo ê deveras um elgerzin impressionante, má txgá lá en né um kualker "txhuk". Bava, en né gavá má bô tem possód sebin pralá, dzê ke emtira boxôve! Kmê txkuk, nhéme, fuguin... ah! jame sinti manha.

Um abração irmão, SINTA10MESTE!

Benvindo Neves disse...

Hahha, Djadje, bo é um grande góiót, sabes? Bo pensá e'm tava te bé dá quel fninha de quês corvo fusco? hehehe

Bo tem razão, realmente e'm tem possod bons momentos ne Corvo

kel abraço

Butcha disse...

Ma Djadje já é proprio góiot.
Nhe primo se um ca ta inganod é nesse lugar li é que tem um tal senhor q tem um orelha tamanho de um folha d'inhame. Um ca tita menta se nome pq de noite gente n'da menta nome de gente, eh, eh. Alguém q no ta conché ainda ta fca chateod q'esse comentário. Um ca ta conché corvo, mas é mais paraiso do paraiso que é Sinta10.
Um abraço irmão
E força que sinta10

Marcia disse...

A FAtu me recomentdou este blog. Nunca estive em Cabo Verde mas parece que conheço as ilhas por tanto ouvi-la contar. Muito gostoso. Abraço

Benvindo Neves disse...

Butcha, bo tava quase lá! Quel alguém k bo ti te referi é mais probóx, antes mesmo de tchgá no corvo. Hahahaha, mim nha boca ca está lá.

Um abraço amigo

Benvindo Neves disse...

Olá Marcia, obrigado pela visita!
volte sempre, é uma forma de ficar a conhecer, um pouco mais, parte de Cabo Verde

Abraço

megat disse...

your blog more info ,make me excited. Congratulation!!