08 novembro 2008

"Grétas" da minha ilha




Aprecio muito, muito mesmo, a mão de obra dos antigos anónimos da minha ilha: Aqueles que, como costumo dizer, não tiveram (nem terão) direito a bustos nem covas compradas nos cemitérios.

Fotos: BCN

8 comentários:

lucy disse...

é msm de louvar!! sem escola e sem era nem bera(moda pápá tava dze) e msm assim fazem coisas fantasticas! so tenh medo de andar nas lavadas..mas andava...a tremer!
lembro-me de ter visto muitas vezes o teu irmao David a correr nas lavadas como se tivessem uns 2 metros de largura! é preciso um grande equilibrio...a também ir pa tropa é essencialllll..lol..tu nao chegaste a ir né?? é por isso k nao consegues!
eu sei, que sabes outras coisas!
bjo

Paulino Dias disse...

Bevans, ess lugar eh onde??? Rapaz, agora ja bo ganham...rs

Valdevino Bronze disse...

repézin.... ne Norte de PT eje ta dzé..Num há palabras!

Benvindo Neves disse...

Olá Paulino, bo te desaperecido, pá!

Ess lugar é Estritin, ne Caibros. E'm "descubri-l" ne nhes últimas ferias ne Sintanton, ne mes de Agosto. É um recanto deveras extraordinário.
Ja'm tinha publicód um post sobre ess lugar. Segue o link: http://sinta10.blogspot.com/2008_09_17_archive.html#7905154236812078647

Kel abraço

Benvindo Neves disse...

Oi Vavá

E'm te concordá k bo, sem palavras!
Ja agora, se fosse ne kel bom criolo que so bossô séb ratchá, kmenera bo tava dzê?

um abraço

Valdevino Bronze disse...

Repézin jam bo txéme k boca Dxcósode mod'um guémela!

hehe

Benvindo Neves disse...

Vavá, ne casa de nha avó tinha um guémela, de fguêra. el era lorgôn moda quel tombor de Nh'Ontone de Chica. Um boca descoscód éssim te pô gent te te crrê dzefnód,

hahahaha

Paulo disse...

Estive em Novembro em Santão e cada vez descubro mais motivos para lá voltar.